Esalq – Campanha contra febre maculosa continua

Ação no Campus Luiz de Queiroz busca alertar para os riscos da presença do carrapato estrela em áreas afastadas e de grande circulação e transmissão da febre maculosa

Os finais de semana do mês de julho tem atraído número expressivo de visitantes que procuram pelo estande da ‘Campanha contra febre maculosa’ no Campus USP Luiz de Queiroz. Passadas três semanas após o início da atividade, a campanha já atraiu um total de 1.538 visitadores, sendo 442 na primeira semana, 550 na segunda e 546 na terceira. A expectativa agora é que nessas próximas duas semanas do mês, esse número ultrapasse os 2.000, objetivo inicial da campanha.

Com estande instalado no gramado ao lado do gramadão central da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, essa campanha de férias que chega em sua 5ª edição, é realizada pela Comissão Técnica Permanente de Prevenção e Controle da Febre Maculosa do Campus Luiz de Queiroz e consiste em alertar para os riscos da presença do carrapato estrela em áreas afastadas e também de grande circulação.

A ideia é que as pessoas aprendam um pouco sobre a febre maculosa, principalmente no que se refere às precauções e ações a serem tomadas com o aparecimento dos sintomas da doença. De acordo com coordenadores e voluntários envolvidos na campanha, a mensagem levada ao público pode salvar vidas, ao explicar sobre a forma como ela ocorre, a importância do carrapato estrela na transmissão da bactéria (Rickettsia rickettsii) e os cuidados a serem tomados para evitar ou debelar a doença.

Eles reforçam que a principal mensagem da campanha é: “sentiu dor de cabeça, mal-estar geral ou febre alta em um a dois dias após ser picado por um carrapato na região de Piracicaba, vá ao médico e fale sobre o carrapato. Isso, certamente, irá alertá-lo sobre a possibilidade de que se trate da febre maculosa, atribuindo então o tratamento específico necessário para curar a grave doença”.

Destaca-se que uma das atrações que desperta a atenção dos visitantes é o fato de mostrar capivaras e gambás empalhados que, em vida, são os principais hospedeiros do carrapato estrela. As peças empalhadas pertencem ao Museu de Zoologia e Anatomia Prof. Adiel P. L. Zamith, da Esalq.

Para o último final de semana de julho, o estande integrará a atividade ‘Domingo de Férias’, oportunidade em que o Serviço de Cultura e Extensão Universitária (SVCEx), Museu e Centro de Ciências, Educação e Artes Luiz de Queiroz e o Centro de Referência em Ensino de Ciências da Natureza (Crecin) oferecerão à comunidade uma série de atividades culturais, educativas e recreativas no Museu Luiz de Queiroz.

Os resultados finais da campanha contra febre maculosa serão divulgados ao final do acontecimento destacando, além dos números, a origem dos visitantes que passaram pela instalação especialmente preparada com material ilustrativo sobre os organismos relacionados a febre maculosa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima