Luiz Tarantini

 

DERROTA DOÍDA.

Olá alvinegros apostólicos romanos, sejam muito bem vindos ao nosso espaço semanal, livre de amarras, democrático e sem nenhum tipo de restrições. Aqui não somos presos a “igrejinhas”, bairros ou nenhum tipo de sacarmos, nossas opiniões são para toda Piracicaba e região, quanto mais longe chegarmos melhor. “O mundo é grande demais para você agir e pensar pequeno”.

O Nhô-Quim entrou em campo nesta última quarta feira e foi derrotado dentro do Barão pelo líder da competição o Desportiva Brasil.  O “dragão chinês “ como é conhecida a Desportiva apresentou um futebol envolvente e rápido que confundiu e fez com que o jovem time alvinegro comandado por Cléber Gaúcho se perdesse em campo na primeira etapa e fosse para o vestiário com 0x2 para o adversário, a torcida ai já se manifestava pelo coração como deve ser, a razão só vem no “day after”.

Foi um verdadeiro tobogã emocional, a partida da quarta rodada da copa paulista conseguiu levar o torcedor do nervoso ao êxtase com a virada do placar para 3×2 no início da segunda etapa, deu ali momentos de pura satisfação com o time e fez uma verdadeira festa nas arquibancadas, tudo levava a crer que enfim o trabalho fosse coroado com a vitória e de forma majestosa perante o torcedor, mas o time deu um apagão defensivo, e com duas jogadas “improváveis” o “dragão” virou mais uma vez e assim finalizou a partida como vitorioso com o impressionante placar de 3×4.

Os meninos do Nhô-Quim verdadeiramente mereciam melhor sorte pela determinação e aplicação dentro de campo, a muito tempo não víamos em campo tanto comprometimento com a camisa zebrada, os jovens atletas do XV se entregaram e não deixaram em nenhum minuto o torcedor com o pensamento que já era comum a muitos anos de um time “pesado”, “velho” e “acomodado”. A derrota foi doída, mas a entrega para buscar o resultado até o último segundo foi verdadeiramente forte.

A juventude e pouca experiência dos atletas como profissionais levam aos erros dentro de campo, são segundos para algumas decisões que pela pouca “minutagem” desses meninos fazem com que errem pela vontade de acertar. A derrota não coloca o trabalho em dúvida, muito pelo contrário, prefiro eu como torcedor a tristeza da derrotas por erros “infantis” de quem está querendo acertar do que vivíamos nos últimos anos com atletas que erravam por falta de comprometimento e amor pelo clube, só pensando em utilizar o clube para se manter em forma recebendo salário para disputar  competições “mais importantes” na próxima temporada.

A derrota de ontem foi mais sentida, pois sentimos que o time tem potencial e que os erros individuais por pouca experiência nos trouxe o placar adverso, mas continuo firme em minha opinião que este é o caminho, a sequencia do trabalho é importante e determinante para que os frutos possam ser colhidos no futuro, não pode a diretoria do XV de maneira alguma por causa de algumas críticas “mal intencionadas” e “induzidas” fazer curva no planejamento e ir atrás de atletas “mais experientes” nesta altura do campeonato, vamos firme e em frente com este grupo, passando por cima das dificuldades e dando moral e tranquilidade para que Cleber Gaúcho, sua comissão técnica e seus atletas possam reverter dentro de campo essa situação.

Força NHÔ-QUIM, as pessoas passam, e sempre vão passar, mas você velho senhor “É IMORTAL”.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima