Missões e excelência

 

A Igreja de Cristo sempre teve o foco em propagar o Evangelho, tanto que o próprio Jesus disse: “E disse-lhes: Ide por todo omundo, pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos 16:15).

Ao longo de mais de dois mil anos, o povo perseguido não cessou de falar de paz, amor e transformação.

No entanto, na época atual, o oprimido parece que virou opressor e, para justificar missões, têm-se casos de corrupções, em forma de oferta missionária.

O espírito justiceiro, inspirado em Girolamo Savonarola —  cujo nome é por vezes traduzido como Jerônimo Savonarola ou Hieronymous Savonarola, que ficou conhecido por supostas profecias, pela destruição de objetos de arte e artigos de origem secular e seus apelos de reforma da igreja católica, valendo-se de tudo para se apresentar como “correto” —  mostra o perigo dos falsos profetas e sádicos mentirosos.

A obra missionária não foi feita com dinheiro de corrupto, ajuda de empresários ou milionários. A obra sempre foi feita com o sangue de mártires e recursos dos mais simples. A prova disso é a excelência do Ministério do pastor Dilmo dos Santos em Piracicaba e Região, que tem inclusive um evento anual de missões, o Valentes de Josué, feito com amor e dedicação há anos, dando continuidade ao projeto idealizado antes de sua chegada à cidade de Piracicaba.

O próprio Pastor Dilmo instituiu na hora da contribuição: “Essa igreja é uma igreja missionária”, frase dita com orgulho e amor pelos membros que fazem valer o princípio cristão.

Não por acaso a Assembleia de Deus-Ministério de Madureira de Piracicaba cresce e faz um trabalho diferenciado em missões. Por isso, é atacada e invejada, do louco ao playboy, passando pelo condenado ao corrupto.

Ninguém pode com a obra que é santa. A igreja é de Cristo. Não dos homens.

_____

Francys Almeida, advogado

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima