Caldeirão Político

INDELICADO – I
O bispo diocesano Dom Devair Araujo da Fonseca classificou como “indelicada” a decisão do prefeito Luciano Almeida (União Brasil) em transferir de segunda-feira, 13, para sexta-feira, 17, o feriado de Santo Antonio. “Não nos foi consultado (sobre a mudança) e nós ficamos sabendo, como todo mundo, pelos jornais”, disse, ao lembrar que o 13 de Junho é o dia em que a comunidade católica rende graças a Santo Antônio – que é padroeiro de Piracicaba – “e que tem nos dado tantas graças”, salientou.

 

INDELICADO – II
Ele lembrou que durante o período da pandemia, as mudanças de feriados eram compreensíveis pela necessidade daquele momento, “então a gente entendia a transferência (dos feriados)”, destacou. Ao informar para a comunidade católica de que as celebrações a Santo Antonio aconteceriam normalmente, ele pediu que os fiéis se manifestasse em repúdio – “se tiver um jeito (de se manifestar), essa seria uma boa ocasião”, pontuou, “porque isso (a mudança) foi feita de forma indelicada”, concluiu.

 

DÚVIDAS
Leitor assíduo da coluna envia – indignado! – dúvidas sobre o desassoreamento no ribeirão Piracicamirim. Árvores com raízes expostas? Barrancos esperando uma chuva forte para ir ao leito do rio? Sem murros de arrimo? Sem qualquer projeto paisagístico e de jardinagem? Já se gastou 430 e tantos milhões em menos de 5 km de margem? Para deixar assim? É esse o filho bonito? Eu vi esse filme no Tietê, escreveu, sem esconder a preocupação. E sugere: para dizer que não falo em como fazer cito as margens do Rio Pinheiros, Projeto Pomar, de Ricardo Tripoli. Dúvidas no ar. Quem viver verá!

 

ESPECULAÇÃO
O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PL), classificou como “especulação” a informação, divulgada pela imprensa internacional, de que ele teria pedido ajuda ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para vencer as eleições de 2022, sob a alegação de que eventual vitória do ex-presidente Lula seria “pior para os EUA”. Não muito afeito a desmentir insinuações – já que gosta de sempre deixar dúvidas no ar –, desta vez o chefe da Nação entendeu que seria fundamental uma resposta, sob pena de ser acusado de crime de atentado à soberania nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima