Estância de São Pedro abre temporada de quermesses

Neste final de semana a festança é para Santo Antonio; em julho, tem a Festa de São Pedro, com apresentação da Orquestra de Violeiros

O Nordeste tem o São João mais famoso, mas no interior de São Paulo há festança típica para os outros dois santos da época, Santo Antonio e São Pedro, que é um verdadeiro mergulho na tradição com o melhor da comida típica da roça e música caipira. É na Estância Turística de São Pedro, que neste final de semana, com o arraiá de Santo Antonio, abre a temporada de quermesses. Como a capela do santo casamenteiro fica no alto da serra, tem um ingrediente a mais que faz a alegria dos são-pedrenses e dos turistas: o frio.

“Aqui na cidade, todo mundo já espera que esteja mesmo frio na festa de Santo Antonio. Como é alto da serra, a temperatura lá é sempre de dois a quatro graus abaixo da registrada na cidade. Então, é o lugar para sentir o friozinho típico desta época e se esquentar com o quentão, o vinho quente e todas as comidas típicas”, explica a secretária de Turismo de São Pedro, Clarissa Quiararia. Neste final de semana, com a chegada de uma massa de ar polar, as temperaturas vão cair. A previsão do Climatempo para São Pedro é de mínima de 12 graus no sábado e 6 graus no domingo.

Imperdível para quem está em busca da “cara metade” e quer a ajuda de Santo Antonio, o arraiá vai de 10 a 12 (sexta-feira a domingo). Em frente da capela, fica o Jardim do Amor, espaço inaugurado recentemente para os casais apaixonados visitarem e deixarem cadeados, símbolo de juras de amor eterno. A festa conta com apresentações do melhor da música sertaneja e muito forró a cargo de artistas regionais e locais. Na sexta e sábado, começa por volta das 19h. Já no domingo, começa após a missa da manhã e segue até as 21h.

Mas a quermesse mais tradicional da Estância Turística de São Pedro é a da homenagem a São Pedro, padroeiro da cidade. A comemoração começa no dia 29 de junho, com programação religiosa. E depois, de 1 a 3 de julho, e de 8 a 10 de julho, a quermesse toma conta do centro da cidade com barracas de comidas típicas, como vinho quente, quentão, cuscuz e doces caseiros, muita música sertaneja raiz, leilão de gado e porco e show de prêmios com prendas doadas pela comunidade. “Em 2019, antes da pandemia, 50 mil pessoas passaram pela quermesse de São Pedro”, conta Clarissa.

Para os festejos, é montada uma grande estrutura em frente à Igreja de São Pedro. É lá que ocorrem apresentações de artistas locais e regionais bem ao estilo das quermesses de antigamente. E, neste ano, há uma atração especial: a apresentação da Orquestra de Violeiros de São Pedro de Viola. Com cerca de 20 componentes e sob a coordenação musical do violeiro Gabriel Polegate, que é professor do grupo, vai apresentar ao público o melhor da música caipira raiz.

“Vamos tocar e cantar músicas muito conhecidas, como ‘Chico Mineiro’, ‘Chalana’, ‘Boiadeiro Errante’ e ‘Menino da Porteira’. Inclusive nestas duas últimas músicas vamos ter a participação de um tocador de berrante”, conta Polegate. Também fará participação especial na apresentação o sanfonista Geninho, muito conhecido na região. A festa de São Pedro, às sextas-feiras e sábados começa às 19h e vai até por volta das 1h. Já nos domingos, começa às 9h com a missa e vai até as 22h.

A Estância Turística de São Pedro, que por estar ao pé da Serra do Itaqueri, nesta época do ano é opção para curtir o friozinho, com as quermesses fica ainda mais atrativa. É uma sugestão de viagem com a família para este inverno. Mais informações sobre São Pedro em saopedro.com.br e @setursaopedro

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima