Museu Gustavo Teixeira sedia exposição fotográfica O Que Meu Olho Vê

Mostra reúne 80 imagens produzidas durante oficina ministrada na casa cultural

O Museu Gustavo Teixeira sedia a partir desta sexta-feira, 13 de maio, a exposição fotográfica O que Meu Olho Vê, com 80 imagens feitas pelos 20 alunos da oficina de fotografia ministrada no local nos últimos dois meses. A vernissage começa às 18h30. As fotos retratam paisagens, pessoas, objetos, animais, flores, entre outros motivos. A visitação acontece até dia 21 de maio, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. A entrada é gratuita.

As aulas da oficina foram ministradas pela fotógrafa, multiartista e educadora Salinê Saunders, que compartilhou conhecimentos para fotografias com qualidade profissional e artística utilizando o aparelho celular. Os encontros tiveram como provocação a pergunta “o que o seu olho vê quando você se permite ir além daquilo que te ensinaram a enxergar?”.

A turma foi formada por pessoas de diferentes idades, dos 15 aos 79 anos, que puderam experimentar processos teóricos e práticos em fotografia e arte, acompanhados por três pilares fundamentais: autonomia, pensamento crítico e respeito à realidade individual, levando em consideração que cada ser humano tem sua própria bagagem cultural.

“Com a oficina, os participantes puderam compreender que a arte não está restrita às galerias e casas culturais. A arte pulsa nas esquinas das ruas, das praças. Para encontrá-la, basta estar atento para ver. E o público que visitar a mostra terá a possibilidade de visualizar o resultado de todas as habilidades trabalhadas durante as aulas”, disse o coordenador municipal de Cultura, Ivan Teixeira.

Segundo a fotógrafa Salinê Saunders, a trajetória de vida de cada aluno se torna parte integrante do processo fotográfico. “Nenhuma verdade é absoluta e todos os conceitos trazidos são estimulados ao debate do belo e do feio, do bom e do ruim, do certo e do errado”, comentou, acrescentando que a oficina foi desenhada com base na pedagogia do educador e filósofo brasileiro Paulo Freire.

Para a empresária Rose Baltieri, uma das participantes da oficina, a professora conseguiu extrair dos alunos o lado artístico e criativo ainda desconhecido por eles. “Com carinho e atenção, ela nos orientou sobre a importância de curtir cada momento único que pode ser registrado para sempre em uma foto”, falou.

Essa também é a opinião da jornalista aposentada Sônia Rossi. “A professora nos fez descobrir dezenas de formas, cores e sentimentos dentro de um pequeno  retângulo. Nos fez pensar fora da caixinha e nos ensinou a guardar tudo no coração”, afirmou.

SERVIÇO – Exposição fotográfica O que Meu Olho Vê, no Museu Gustavo Teixeira (rua Joaquim Teixeira de Toledo, 524, Centro). Vernissage: sexta-feira, 13/05, às 18h30. Período de visitação: até 21 de maio, de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. Entrada gratuita. Informações: (19) 3481-9205.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima