Secretaria de Saúde reforça ação de combate à dengue

Equipe iniciou o trabalho de bloqueio nos bairros São Dimas e Residencial São Francisco – foto: Daniella Oliveira

Por causa do registro do número de casos de dengue nos bairros São Dimas e Residencial São Francisco, a Secretaria de Saúde de São Pedro, por meio da equipe de Controle de Endemias, iniciou na sexta-feira (1) uma ação de bloqueio. Com apoio dos agentes comunitários de saúde de cada bairro, os profissionais pretendem visitar todas as residências e comércios para alertar e eliminar possíveis focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.

A ação foi reforçada após a confirmação de 20 casos de dengue até o dia 5 de abril. “Esse trabalho de orientação, visitas nas casas e eliminação dos focos já é feito o ano todo. Porém, como não tínhamos mais que um ou dois registros por mês, surgiu esse alerta depois de registrarmos vários casos somente neste trimestre; sendo a maioria nesses dois bairros”, contou a secretária de Saúde, Carolina Figueiredo. Em 2021, foram 12 registros positivos para dengue e 75 negativos.

Após uma reunião para apontar as ruas onde moram as pessoas que tiveram resultado positivo para a dengue, a equipe de Endemias se juntou aos agentes de saúde do bairro São Dimas e iniciou as visitas. “Esse apoio da equipe de saúde é fundamental, porque os agentes já conhecem os moradores e facilita bastante nossa entrada nas residências”, disse Danielle Daumorie, responsável pelo setor administrativo do Controle de Endemias.

De acordo com Rodrigo de Souza, responsável pela equipe, o bloqueio é feito em até quatro quadras de todo perímetro da casa onde há caso de dengue. “Temos que agir rápido com essa ação mecânica, ou seja, a de visitar e eliminar os focos do mosquito com o inseticida correto”, contou, ao ressaltar que a nebulização só é recomendada quando os casos atingem pelo menos 5% da população. “É importante ressaltar que a nebulização não mata a larva, e sim mata o mosquito que está doente”.

Maria Neuza dos Santos e a filha Maria Vitória Rodrigues tiveram dengue – foto: Daniella Oliveira

Apesar de tomar todos os cuidados, manter a casa limpa e sem água parada, a dona de casa Maria Neuza dos Santos e a filha Maria Vitória Rodrigues tiveram a doença. “Estava com muitas dores no corpo”, contou Maria Neuza. A filha, de 14 anos, ainda está em casa se recuperando. “Semana passada comecei a ter dores nas costas, muita fraqueza e febre. Fiz o exame e deu positivo”, relatou a estudante.

ORIENTAÇÕES – Além de visitas constantes em todos os bairros da cidade, a equipe de Controle de Endemias também realiza o trabalho de orientação e eliminação de focos do mosquito em pontos estratégicos, como borracharias, floriculturas, locais com material reciclável e de ferro velho. Segundo os agentes, as ações contra a dengue não param nunca, pois o principal objetivo é trabalhar com a prevenção. “Apesar de todo esforço da nossa equipe, é fundamental que a população nos ajude e faça sua parte, mantendo sua casa e seu terreno limpo, evitando o acúmulo de água em qualquer tipo de recipiente”, alertaram.

ORIENTAÇÕES – A Secretaria de Saúde dá algumas dicas para combater o mosquito transmissor não apenas da dengue, mas também da zika e chikungunya: manter a caixa d’água sempre fechada e com tampa adequada;
limpar as calhas do telhado para não permitir o acúmulo de água; lavar com escova e sabão os bebedouros de animais domésticos e trocar a água diariamente; eliminar os pratinhos de plantas ou encher de areia fina até a borda; não cultivar plantas aquáticas; guardar latas e garrafas de cabeça para baixo; guardar pneus sem água e em locais cobertos; não jogar lixo em terrenos baldios; acondicionar corretamente o lixo e manter a lixeira fechada;
manter ralos internos e externos fechados ou jogar desinfetante frequentemente.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima