Projeto Pira 500 ou Pira 450?

Barjas Negri

 

Os jornais divulgaram no final do ano passado a fala do prefeito que “para preparar Piracicaba com 500 mil habitantes vai lançar o Projeto Pira 500”, visando “elevar Piracicaba em um novo patamar, tornando uma cidade referência em desenvolvimento econômico e gestão”. Antes de mais nada é preciso reafirmar que Piracicaba foi fundada em 1767 e, no próximo dia 1º de agosto, completará 255 anos. Não dá para imaginar que ela tenha sido fundada em 1º de janeiro de 2021.
Piracicaba tem muitas histórias, teve bons prefeitos e nos últimos anos consolidou-se como referência nacional em várias áreas, comprovado por diversos indicadores socioeconômicos e ambientais, fruto de muitos anos de planejamento, trabalho, investimento e gestão pública e privada. Claro, sempre é possível fazer mais.
Nos últimos anos, Piracicaba foi considerada uma das melhores cidades do País em Gestão pela pesquisa Macroplan, sendo 1º lugar em 2020, fato amplamente divulgado pela revista Exame – Edição nº 1.203, que considerou 16 indicadores das 100 maiores cidades do Brasil. Isso é bom para Piracicaba e melhor para os piracicabanos.
Piracicaba é 1º lugar em Saneamento Básico pela ABES e destaque pelo Instituto Trata Brasil; tem um dos melhores indicadores em creche com 70% de crianças de 0 a 3 anos atendidas – o dobro da média nacional. Seus indicadores de Saúde são bons e referência no Estado; a Segurança Pública com seus equipamentos e efetivos tem indicadores reconhecidos pelo Instituto Sou da Paz; nossa rede de ensino profissionalizante atende parcela expressiva de nossos jovens – o triplo do número nacional e o dobro do Estado. Somos uma cidade arborizada e com sustentabilidade. Esses indicadores não podem ser desconsiderados e nem desprezados. Muito se trabalhou para chegar até aí.
Claro que é preciso avançar cada vez mais e torcemos que a atual administração municipal tenha êxito nessa empreitada. No entanto, a arrogância e prepotência não pode prosperar e nem ignorar todos as conquistas da sociedade piracicabana, que tornou nossa cidade moderna, industrializada e sede da nova Região Metropolitana do Estado de São Paulo.
Temos boas universidades públicas e privadas, bons centros de pesquisa, um expressivo Parque Tecnológico, um parque industrial variado instalado em vários distritos e também um parque automotivo, onde estão a montadora coreana Hyundai e seus fornecedores. Temos também um dinâmico setor comercial e de serviços, uma adequada infraestrutura de mobilidade com pontes, viadutos, avenidas e um sistema de transporte coletivo integrado; uma vasta rede pública de proteção social, com diversificados e amplos equipamentos de educação, saúde, esporte e cultura, parques de lazer implantados ao longo de décadas de trabalho, que resultaram em bons indicadores de sustentabilidade. Tudo isso precisa ser preservado e é claro precisa trabalhar muito para não retroceder. Caso consiga avançar mais deverá merecer aplausos de todos.
Por último, vale destacar que os atuais dados demográficos do Brasil não permitem afirmar que Piracicaba terá 500 mil habitantes algum dia. Já tratei deste assunto em outro artigo, onde as estimativas apontam que Piracicaba poderá ter no máximo 450 mil habitantes em 2050.
___
Barjas Negri, ex-prefeito de Piracicaba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima