Os cristãos abandonaram o Céu

Rodolfo Capler

 

É impossível falar de verdadeira fé cristã sem mencionar a existência do céu. A ênfase das páginas do Novo Testamento é a vida eterna; o paraíso; a nova Jerusalém. A crença na existência do céu é o que tem capacitado milhões e milhões de cristãos no decorrer da história, a sofrerem em nome de Cristo.  Os nossos antepassados cristãos não só acreditavam no céu como também o aspiravam. Para se ter uma ideia de como o céu sempre esteve presente na liturgia cristã, basta analisar a hinódia da Igreja. Noventa por cento dos hinos de antigamente, tinham o céu como enredo.

Os tempos passaram e as ênfases mudaram nos círculos cristãos. No início dos 1990 era comum ver em nosso páis automóveis com adesivos contendo a frase “Maranata” (Vem, Senhor). Já nos nossos dias a fraseologia é outra. O que está em pauta é que “O Brasil pertence ao Senhor Jesus”. Os cristãos, em linhas gerais, querem dominar, imperar, comandar, triunfar… Não querem mais o céu.

Os crentes de hoje trocaram o céu pelo carro do ano, pela TV de plasma, pelo “iPhone 13” e por tantas outras produções humanas que acalentam transitoriamente o nosso anseio sobrenatural pela eternidade. Em tempos hodiernos não pensamos mais no céu, mas inconscientemente o desejamos como nunca antes. Esta talvez seja é a tampa do quebra-cabeça das desilusões humanas: a busca desenfreada pelo céu.

Nas madrugadas frias de São Paulo, pode-se encontrar pessoas procurando o céu em cachimbos de crack e em restaurantes caros. Vemos essa busca no religioso que observa critérios legalistas todos os domingos numa igreja evangélica ou católica. O anseio pelo céu também pode ser encontrado nas artes, nos esportes, na literatura e em tudo o que é humanamente belo.

Precisamos voltar as raízes cristãs e desejar o céu conscientemente. Deus colocou a eternidade em nossos corações conforme escreveu o Rei Salomão em Eclesiastes (3.11). Portanto, a nossa vivência cotidiana, é uma vivência à procura do céu. Como afirmou Leonardo da Vinci: “Uma vez que você tenha experimentado voar, você andará pela terra com seus olhos voltados para o céu, pois lá você esteve e para lá você desejará voltar”.

___

Rodolfo Capler é teólogo, colaborador da Revista Veja e pesquisador do Laboratório de Política, Comportamento e Mídia da Fundação São Paulo/PUC-SP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima