Atleta de Piracicaba está entre 10 melhores do mundo

O atleta Richard Oliveira é conhecido como o Predador – Crédito: Divulgação

O ano de 2020 se iniciou com a promessa de ser um dos melhores anos, para o esporte mundial, dado ao fato da realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde certamente teriam grandes marcas investindo no esporte nos mais diversos níveis de prática e categorias. Contudo, isso não aconteceu, em março, o mundo se assombrou e ficou de joelhos diante de uma situação jamais vivida, a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19). A pandemia pegou todos de surpresa, o esporte levou um golpe, com o cancelamento de diversos eventos e suspensão de outros por tempo indeterminado.
A modalidade do atletismo, foi uma das mais afetadas, pelas incertezas criadas pela pandemia, acompanhando e acatando as determinações das autoridades sanitárias todos os eventos que seriam realizados em solo brasileiro ficaram suspensos por tempo indeterminado, somente, a partir de agosto que um novo calendário foi elaborado, e com ele a esperança de uma retomada, das atividades mesmo que de forma muito incipiente. E dentro desse quadro caótico, há o atleta Richard Oliveira, mais conhecido carinhosamente, no atletismo, como o Predador, que junto com o seu treinador, criaram um plano de trabalho visando, os principais eventos do atletismo máster nacional, como Campeonato Brasileiro, e os Torneios Estaduais, bem como, as competições internacionais tais como o Mercosul em Porto Alegre, Campeonato Nacional de atletismo Master em Portugal, Jogos Panamericanos Master no Rio de janeiro, J.J.Lopez Testa no Uruguay.
Contudo, todo o planejamento pensado durante meses para uma temporada, se seria uma das melhores na carreira do atleta, não aconteceria, as parcerias e os apoios tiveram que ser cancelados ou desfeitos, em virtude do quadro que se apresentava e ainda perdura. Richard, relata, que em vários momentos, diante de tantas incertezas, pensou em abandonar o atletismo. Porém, com o retorno da temporada em setembro, o treinador Antonio Carlos, refez todo planejamento, e direcionou para o 52º campeonato de paulista de atletismo máster que aconteceria em dezembro, precisamente nos dias 19 e 20, seria uma corrida contra o tempo. Mas como o apelido já diz: o Predador foi a caça, entrou em forma, e diante de tantos percalços e incertezas, competiu em 5 provas, pela equipe CMC/UCA, onde obteve, 2 medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze.
As performances, de acordo com a análise do seu treinador, foram muito boas, considerando o tempo que se teve de trabalho apenas 10 semanas. Além dos resultados favoráveis em um ano atípico, o Predador, encerra a temporada ranqueado entre os melhores atletas da América do Sul e do Mundo de sua categoria, nas provas dos 400m com barreiras e nos 110m com barreiras. Richard, agradece as pessoas que acreditaram nele, Jerry Edson, que o convidou para integrar a equipe CMC/UCA, campeã estadual de 2020, e a Antonio Carlos, seu técnico, que o acompanha já há alguns anos e os apoiadores Silvestre Dílio e a Rádio Nova Pira15.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima