Solidariedade: Apeoesp entrega 400 cestas de alimentos

Deputada Professora Bebel participou da entrega de doações -Crédito: DivulgaçãoA Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) conseguiu arrecadar cerca de 400 cestas básicas de alimentos na campanha de solidariedade e iniciou a entrega a professores e famílias em situação de vulnerabilidade. O início das doações foi feito pela presidente da entidade, a deputada estadual Professora Bebel (PT), na tarde de ontem (20), após coletiva de imprensa realizada na subsede da Apeoesp em Piracicaba, que seguiu todas as recomendações de distanciamento e de utilização de máscara. Em seguida, Bebel participou da iniciativa de entrega de mais de 80 marmitex a moradores em situação de vulnerabilidade, da favela Pantanal, localizada na região Sul de Piracicaba. 

Bebel destacou que a Apeoesp está profundamente engajada na defesa da vida, não apenas defendendo a continuidade do isolamento social como forma eficaz de proteção contra a Covid-19, mas também realizando a campanha de arrecadação de alimentos e de recebimento de doações em espécies, que serão revertidas em cestas básicas justamente aos professores eventuais (S e V), professores da categoria O com contratos suspensos (sem aulas atribuídas) e todos os professores que apresentem holerites zerados. “Estas cestas básicas também serão distribuídas a outras pessoas que necessitarem, na medida das possibilidades”, ressalta.
Doações poderão ser feitas para a conta bancária 13-005573-9, agência 0041, do Banco Santander. “Esse é o momento de sermos solidários, com quem tem um pouco mais podendo ajudar os que nada têm. A doação poderá ser de qualquer valor. O isolamento é necessário, mas para que esse isolamento seja feito, as famílias precisam de comida”, destaca Bebel.
A professora eventual Camila Correia de Almeida Manoel, que está afastada do trabalho desde meados do ano passado, teve seu salário cortado no início deste ano, foi uma das beneficiadas com a cesta. “Sou muito grata a Apeoesp. Agradeço, do fundo do coração, em nome de todos os professores que estão em situação semelhante”, ressalta. Outra professora beneficiada com a cesta básica foi Michele dos Santos Franco, que trabalha como eventual há cerca de três anos. “O que a Apeoesp está fazendo é de suma importância, uma vez que os professores eventuais estão sem salários”, enfatiza.
Bebel diz que como presidente da Apeoesp continuará também pressionando o governo estadual a garantir uma renda mínima aos professores eventuais. “Vamos continuar trabalhando para que seja garantida uma renda de pelo menos R$ 1500,00 a cada um, enquanto essa situação de isolamento for necessária”, diz. Bebel ressalta que com cerca de R$ 26 milhões mensais o governo estadual resolveria este problema. “É inadmissível o que o governador João Doria está fazendo, de fazer o isolamento, mas não dá condições aos professores e às famílias em situação de vulnerabilidade, que precisam de uma atenção especial”, argumenta.
Em defesa da vida, Bebel ressalta que todas as 96 subsedes da Apeoesp, como a de Piracicaba, foram transformadas em comitês de solidariedade, realizando um trabalho de arrecadação de doações em dinheiro, alimentos, produtos de limpeza e outros essenciais que serão distribuídos na forma de cestas básicas para os professores Bebel conta que a orientação da diretoria da Apeoesp é para que as subsedes também busquem doações junto à própria categoria e junto a comerciantes e empresas para reforçar e ampliar esse trabalho de solidariedade.
O fornecimento de um vale-alimentação de R$ 55,00 a apenas 700 mil dos 3.700 alunos da rede estadual de ensino é outra crítica feita pela deputada. “É preciso garantir esta ajuda, que é pouca ainda, a todos e não a apenas uma parcela”, afirma, destacando que também irá se posicionar contrária à realização do Saresp e do Enem. “A realização será mais uma forma de exclusão dos alunos mais carentes”, enfatiza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima