Estabelecimentos: PM e Guarda discutem sobre a fiscalização

Reunião foi realizada pelo prefeito Barjas, na terça (7) – Crédito: Divulgação

O prefeito Barjas Negri (PSDB) reuniu, nessa terça (7), representantes da Polícia Militar e da Guarda Municipal para analisar as determinações do Decreto nº 64.881/2020, do governador João Doria (PSDB), que estabeleceu uma série de medidas para garantir o isolamento social, principalmente dos idosos e dos jovens. Por isso, no decreto estabeleceu o fechamento do comércio, academias, parques, teatros, escolas etc.
Porém, como constatado pelas polícias, as pessoas não estão seguindo as determinações do decreto, sendo comuns as denúncias da abertura de estabelecimentos comerciais e de serviços. Nesta semana, quando o governador reeditou as medidas de isolamento social, foi pedido maior rigor no controle junto aos estabelecimentos comerciais, para evitar a aglomeração de pessoas e o crescimento do número de pessoas infectadas pelo coronavírus, transmitido de pessoa para pessoa. A Polícia Militar e a Guarda Municipal farão um trabalho conjunto de fiscalização. Num primeiro momento conscientizando os cidadãos da necessidade de manter os estabelecimentos comerciais fechados ao público. Eles serão notificados e, posteriormente, multados conforme determinação a legislação municipal.
Do encontro participaram o major PM Marcelo de Oliveira do 10º BPMI, acompanhado por Saulo Vieira Runho (5ª Cia), Emanoel Oliveira (4ª Cia) e Daniel Munhoz de Oliveira (1ª Cia); a comandante da Guarda, Lucineide Maciel e o secretário municipal de Governo, José Antonio de Godoy.
QUARENTENA 

O governador do Estado, João Doria (PSDB), decidiu prorrogar até 22 de abril – a quarentena em todos os 645 municípios de São Paulo, entre eles Piracicaba. No dia 23 de março, o prefeito Barjas Negri assinou o decreto nº 18.230, em que declarou situação de calamidade pública e estabeleceu regime de quarentena em Piracicaba, entre outras medidas para o enfrentamento da pandemia de Covid-19, causada pelo coronavírus. O documento permite, entre outras coisas, que a Administração possa tomar medidas de emergência com mais facilidade e rapidez.
Em Piracicaba, segundo o prefeito Barjas, as ações no combate à pandemia acontecem em todas as frentes para diminuir os efeitos da pandemia. Entre elas, estão a criação de um Quartel General contra o Covid-19, em tenda montada ao lado da UPA Piracicamirim. A unidade funciona 24 horas e é a porta de entrada para pacientes que apresentem suspeitas do coronavírus.
Outra medida foi o anúncio de férias coletivas, pela SME (Secretaria Municipal de Educação), com suspensão de aulas em todas as unidades que compõem a rede municipal de ensino por 30 dias, desde terça (7). A Prefeitura também iniciou, desde o último dia 29 de março, ações de desinfecção com água e cloro em diversos locais públicos. Recebem o serviço as unidades de saúde, seis terminais e as paradas de ônibus, Mercado Municipal, praças, Poupatempo e o entorno de hospitais.
Barjas também anunciou, no dia último dia 2, que a Secretaria Municipal de Saúde terá um reforço extra de R$ 11,9 milhões para ações de combate ao coronavírus (Covid-19). O montante é a soma de recursos vindos dos governos federal e estadual, da Câmara de Vereadores e da Prefeitura, que foram remanejados e colocados à disposição da Rede Municipal de Saúde neste momento de crise.
A CIDADE 

Durante o período de quarentena, de acordo com o decreto nº 18.230, a Prefeitura de Piracicaba, autarquias, fundações e empresas públicas irão manter integralmente os serviços essenciais à população, como os ligados à Saúde, Segurança e Assistência Social, sempre adotando medidas para a proteção dos trabalhadores. O atendimento presencial será suspenso para os serviços não essenciais, estabelecendo sistema de rodízio entre o servidores, com trabalhos realizados em casa ou em regime de teletrabalho.
Os serviços oferecidos no Térreo 1 e 2 da Prefeitura, de atendimento ao público, como pagamento de multas, IPTU e Dívida Ativa, entre outros, também serão suspensos presencialmente, mas com atendimento mantido via telefone, e-mail ou 156. O Procon continuará com as fiscalizações e com o atendimento via telefone.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima