O que aconteceu com o corpo de Jesus após a crucificação?

Alvaro Vargas

Jesus, espírito puro, encarnou entre nós para ser o modelo a ser seguido por toda a humanidade. Submeteu-se a todas as limitações que o corpo físico nos impõe, de modo a nos ensinar a viver em harmonia, respeitando as leis, sendo caridosos e aprendendo a servir ao próximo. Mas, se ele foi concebido e tinha a mesma constituição humana como todos nós, o que aconteceu com o seu corpo depois da morte física?
Após o episódio do Calvário (sexta-feira, em abril do ano 33 D.C.), José de Arimatéia conseguiu a permissão de Pilatos para levar o corpo de Jesus para um sepulcro pertencente a sua família. Era uma gruta, aberta na rocha, onde ninguém havia sido sepultado. Ali depositaram o corpo do Mestre, gruta essa que foi fechada por uma grande pedra. O Sinédrio (assembleia de juízes judeus), que o havia condenado, preocupado com a profecia de que Jesus iria “ressuscitar” no terceiro dia, após selarem a gruta, mantiveram no local uma escolta, pois tinham interesse em conservar a posse do corpo como prova, visando desmistificar junto ao povo, a profecia da “ressurreição”.
No domingo, as seguidoras de Jesus (Lucas, 24:1-25), foram ao sepulcro (terceiro dia depois da crucificação), e lá não o encontraram. A pedra que lacrava a gruta tinha sido removida, e o corpo de Jesus desaparecido. O “Mundo Maior” não improvisa e todos os eventos, com certeza, seguiram uma programação Divina. O sepulcro vazio, e as aparições de Jesus em corpo espiritual, como atestado da “ressurreição”, foram fundamentais para a projeção do Cristianismo na Judéia, e em todo o mundo. Caso o Sinédrio tivesse encontrado o corpo do Mestre, além da possibilidade de profaná-lo, iriam denegrir o trabalho de divulgação da Boa Nova, descartando o “milagre da ressureição” (aparecimento de Jesus em corpo espiritual), o que dificultaria a explicação para o povo sobre o que ocorreu. Entretanto, quando o Sinédrio tomou conhecimento desse “desparecimento”, subornou os guardas para que dissessem ao povo que durante a noite eles haviam dormido e os discípulos aproveitaram para furtar o corpo de Jesus (Mateus, 28:11-15). Foi uma estratégia baseada em uma mentira vil, que lamentavelmente persiste até os dias atuais entre os judeus, que não reconheceram Jesus como o Messias.
Assim, a crucificação de Jesus foi um duro golpe para os discípulos, e ficaram todos profundamente abalados: “Nós esperávamos que fosse ele que haveria de redimir a Israel” (Lucas 24:21). Nesse estado de prostração, eles não lembravam da promessa que o Mestre havia feito, inclusive não acreditando inicialmente que Maria de Magdala havia se encontrado com ele na porta do túmulo. Mas as parições de Jesus durante os quarenta dias, até a sua ascensão na Galileia, solidificaram a fé, e os levou à divulgação do Evangelho por todos os lugares.
De acordo com o Espiritismo, Jesus morreu como todos nós morremos algum dia, e ele se manteve junto aos seus seguidores em corpo espiritual. Com relação ao desaparecimento do seu corpo físico e a abertura do sepulcro, os discípulos não tiveram qualquer participação nesse evento. Estavam abatidos e desanimados. Durante uma entrevista, Divaldo Franco informou que de acordo com Chico Xavier, ocorreu uma implosão através da qual houve a desintegração total do corpo de Jesus, por vontade dele (Wellerson Santos, IV Congresso Espírita Mineiro, 3-6 de abril de 2008). Talvez essa “implosão” tenha feito algum ruído, a ponto de os guardas decidirem deslocar a pedra para verificar o interior da gruta. Não temos a confirmação disso, mas a materialização e a desmaterialização de objetos e espíritos, são fatos bem conhecidos e estão fartamente documentados em várias obras espíritas já publicadas. Portanto, acreditamos que Jesus realmente desmaterializou a sua vestimenta carnal, surgindo em corpo espiritual para os seguidores, consolidando a sua profecia de “estar entre nós, todos os dias, até o fim dos tempos” (Mateus, 28:20).
_______
Alvaro Vargas, engenheiro agrônomo, presidente da USE-Piracicaba, palestrante e radialista espírita

9 comentários em “O que aconteceu com o corpo de Jesus após a crucificação?”

    1. Nada a ver essa constatação.Jesus Cristo foi e é um Deus. Seu sacrifício existiu e ele o fez para livrar o homem dos pecados de Adão. O homem é responsável por seus próprios pecado. Todos devemos aceitar Jesus como nosso Salvador , para merecermos ser salvos quanto Ele aqui na terra voltar.
      Todo o resto ? é narrativa fake do Espiritismo !

      1. Bom dia, ataque gratuito e desnecessário a Doutrina Espírita, gostaria de agendar uma conferencia ecumênica para discutir este item? Catolicos, Evangelicos, Budistas, Espiritas, Umbandistas, que acha, quem sabe depois de nos termos escolhido nossa fé raciocinada, atraves dos seus argumentos, consiga nos convencer … Tudo na Santa Paz…
        Tenha uma ótima semana e fique bem, abraço fraterno

        1. Não existe outra “outras verdades” , a escrituras sagradas condena veementemente tais práticas ..

          Levítico 19:31). Deus quer que as pessoas O busquem para obterem respostas e não recorram a outras práticas ou entidades. Poderia citar outros versículos … Mas não existe necessidade… Não existe evangelho segundo “espiritismo”. Sola Scriptura Bíblia tem absoluta primazia, sendo ela a única regra de Fé e Prática que todo ser humano deve seguir

      2. Jacqueline Feitosa

        Não se pode pegar uma narrativa e generalizar, existem diversas linhas espíritas. Sou de ordem espiritualista Cristã, não concordo com esse texto (do “espiritismo”).
        Não vale como contexto geral!

  1. Espírito come? Lucas 24:36-43 Enquanto ainda falavam nisso, o Próprio Jesus Se apresentou no meio deles, e disse-lhes: Paz seja convosco. Mas eles, espantados e atemorizados, pensavam que viam algum espírito. Ele, porém, lhes disse: Por que estais perturbados? e por que surgem dúvidas em vossos corações? Olhai as Minhas mãos e os Meus pés, que sou Eu Mesmo; apalpai-Me e vede; porque um ESPÍRITO NÃO TEM CARNE NEM OSSOS (grifo meu), como percebeis que Eu tenho. E, dizendo isso, mostrou-lhes as mãos e os pés. Não acreditando eles ainda por causa da alegria, e estando admirados, perguntou-lhes Jesus: Tendes aqui alguma coisa que comer? Então Lhe deram um pedaço de peixe assado, o qual Ele tomou e comeu diante deles. Espírito é tocado? “E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos dentro, e com eles Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: “Paz seja convosco”. Depois disse a Tomé: “Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente”. E Tomé respondeu, e disse-lhe: “Senhor meu, e Deus meu! Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram”. Jesus “IMPLODIDO”? As Escrituras dizem que nâo!

    1. Flávia Rodrigues de Paula Brito

      Forte . Viram só o pano no sepulcro o corpo físico foi transformado em corpo de glória. Ele subiu com tudo para o céu . Aleluia. Amei sua explicação

  2. Aucimar Moreira Mendonça

    Eu acredito na explicação do texto, porque quando falava em ressureição, não havia motivo pra Jesus voltar para o corpo físico, porque a missão dele já estava comprida, tanto que ele primeiro apareceu, para algumas pessoas, se estivesse num corpo físico, todos teriam visto ele, quando subiu ao céu, estava em corpo espiritual, se estivesse num corpo físico não teria como ele ter subido!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima