Desinfecção: Prefeitura de Piracicaba prossegue com ações

Ontem (2), segundo dia de giro da força-tarefa que está trabalhando na desinfecção de locais prioritários do município – com a utilização de água e cloro diluído -, as equipes da Prefeitura de Piracicaba higienizaram os arredores de sete unidades públicas. O caminhão-pipa da Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente), o trator com pulverizadores fornecido pela Coplacana (Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo) e funcionários com bombas costais de pulverização desinfetaram a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Rezende; a UPA Vila Sônia; a COT (Central de Ortopedia e Traumatologia); a Policlínica Santa Teresinha; o CEM (Centro de Especialidades Médicas); o Poupatempo Municipal; e o CEO (Centro de Especialidades Odontológicas).
Iniciada ontem, a ação de desinfecção desses pontos prioritários é articulada entre cinco pastas – Secretaria Municipal de Saúde, Sedema, Sema (Secretaria de Agricultura e Abastecimento), Semob (Secretaria de Obras) e Semuttran (Secretaria de Trânsito e Transportes) – e o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto), em trabalho coordenado pela Defesa Civil de Piracicaba.
No primeiro dia da ‘blitz’ contra o coronavírus, as ações de desinfecção ocorreram no entorno do HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana), da Santa Casa de Piracicaba, do Hospital Unimed, das UPAs Vila Cristina e Piracicamirim. A ação realizada em Piracicaba obedece as recomendações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em relação à desinfecção de locais públicos durante a pandemia do Covid-19, descritas na Nota Técnica Nº 22/2020.
O documento da Anvisa define a desinfecção (diferenciando-a da limpeza) como a prática sanitária que envolve “uso de produtos químicos para matar germes em superfícies. Esse processo não limpa necessariamente superfícies sujas ou remove germes, mas ao matar germes em uma superfície após a limpeza, ele pode reduzir ainda mais o risco de propagação de infeções”, comunica a nota do órgão federal. De acordo com a Anvisa, caso os municípios decidam pelas ações de desinfecção em ambientes externos, elas deverão ser concentradas, preferencialmente, em pontos da cidade com maior circulação de pessoas.
Nas ações de desinfecção em Piracicaba, a diluição do cloro na água seguiu as especificações da Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor), que determina o uso de 2 litros de cloro para cada 1.000 litros de água.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima