Merenda: Bebel denuncia e Doria dá verba para suprir corte

Após a presidenta da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), a deputada estadual Professora Bebel (PT) denunciar o corte no fornecimento de merenda nas escolas estaduais, o governador João Doria anunciou nesta quarta (25), que será fornecido a cada família de aluno a rede estadual um vale mensal no valor de R$ 55,00 a partir do próximo mês, enquanto as aulas estiverem suspensas. “É como digo sempre, lutar vale a pena”, escreveu a deputada em suas redes sociais, destacando que, no último dia 18, o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, publicou a resolução SE 27, que suspendeu contratos de prestação de serviços, entre eles o que viabiliza a alimentação escolar.
Considerando inadmissível a medida, a Professora Bebel endereçou ofício ao secretário e foi até a Secretaria Estadual de Educação na semana passada, onde retornou nesta última terça-feira, 24 de março, cobrando, entre outros pontos relacionados à educação estadual, a retomada da merenda escolar. Em Piracicaba cerca de 60 mil alunos na rede estadual de ensino, que usufruem deste benefício.
Para a deputada e presidenta da Apeoesp, a medida de corte da merenda mostrou total insensibilidade do governo João Doria, “que felizmente reviu sua posição”. “Não me conformei com a medida. Encaminhei ofício ao secretário estadual de Educação, e cobrei a retomada do fornecimento da merenda, ressaltando que era inaceitável deixar as crianças sem alimentação no momento em que mais elas precisam, em plena pandemia de Coronavírus, uma vez que para grande parte dos alunos é da escola que vem sua alimentação mais nutritiva”, conta a parlamentar e líder dos professores.
No documento ao secretário Rossieli Soares, Bebel reconheceu que as escolas estão fechadas, mas advertiu que cabe ao Governo estudar formas de fazer com que continue chegando para os estudantes a alimentação escolar durante o período da quarentena. “O fornecimento da merenda pode, sim, ser via distribuição de cestas básicas ou outras formas que é preciso verificar. Fiz esta cobrança e felizmente, o governador anunciou uma medida que reduzirá o impacto da suspensão da merenda escolar. Sem dúvida, é inaceitável simplesmente cortar a alimentação nesse momento, sem dialogar com as entidades e mesmo com o Conselho Estadual de Alimentação Escolar”, enfatiza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima