Coronavírus: petistas propõem comitê de ex-prefeitos

José Machado sugere que ex-prefeitos sejam ouvidos para ajudar a cidade a superar esta crise – Crédito: Divulgação

Em debate nas redes sociais, no início da noite desta última terça-feira, 24 de março, entre o ex-prefeito José Machado e o pré-candidato a prefeito pelo PT, Adelino Oliveira, foi proposto que o atual prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, crie um comitê envolvendo a sociedade civil e de ex-prefeitos para ajudar a estabelecer uma política municipal para enfrentar a pandemia de coronavírus. No “live”, que pode ser acessado pelo endereço https://www.facebook.com/profadelinooliveira/videos/1186034168394535/, o ex-prefeito se diz aberto a ajudar a cidade e sugere que o atual prefeito baixe um decreto convocando a sociedade, para que seja criado um organograma, estabelecendo as ações a serem desenvolvidas de forma organizada. “O Poder público precisa chamar, convocar instituições que poderiam se apresentar para compor este comitê”, defendeu.
O ex-prefeito José Machado diz que neste momento em que a sociedade passa é necessário deixar de lado as posições políticas e partidárias e formar uma força tarefa. “Tenho a obrigação de estar ao lado dele (Barjas Negri), que deve chamar os demais prefeitos, como Adilson Maluf, Mendes Thame, Humberto de Campos, Gabriel Ferrato e criar um grupo para dar apoio moral e ajudar nesta situação de guerra que a sociedade está enfrentando. Conclamo ao prefeito Barjas para que ele nos convoque nesta missão. Vamos resolver isso constituindo esta força tarefa, senão vamos atacar somente no varejo”, enfatizou Machado, que parabenizou a iniciativa da deputada estadual Professora Bebel (PT) por lançar campanha de arrecadação de alimentos e produtos de higiene destinados a famílias carentes da cidade, que sentirão ainda mais forte o impacto da crise em função do coronavírus.

GUERRA 

Para o professor Adelino Oliveira, é preciso travar uma “guerra em defesa da saúde e da vida das pessoas”, com garantia de renda aos trabalhadores informais, dar assistência à população que está conseguindo ir ao trabalho. Este momento que estamos vivendo acena para uma nova possibilidade, que é oferecer cuidado e solidariedade à população. Machado tem o mesmo pensamento e diz que é necessário que este espírito de solidariedade possa se disseminar, romper com as fronteiras que nos divide e trabalhar para o bem comum. Nunca vivemos uma experiência de vida como essa, de guerra frontal. Estou me oferecendo a minha experiência, a minha boa vontade para esta cruzada”.
No debate, Machado diz que é necessário criar um comitê de crise e que não se pode jogar tudo sobre os ombros do poder público. “É necessário construir um comitê de solidariedade e operacionalidade, com convocação da sociedade civil organizada, que esta estrutura pode ser articulada para poder entrar em ação para atender as comunidades mais pobres. Tem que dar sua cota de contribuição, empresas, rotary clubs, movimentos sindicas, movimentos populares, lyons clubes, maçonaria…Esse comitê de crise tem que ter caráter participativo, visando o envolvimento de toda sociedade, com criação de grupos de trabalhos para tratar de temas específicos e para atuação nas regiões, inclusive com acesso a informações mais rápidas. “A população precisa ser informada, ter esse processo de consciência. É preciso do envolvimento da sociedade. Um vasto movimento de resistência e prevenção à esta pandemia”, disse Adelino.
Mais debate – Tendo como tema “coletivos de luta dos atingidos pelo coronavírus”, nesta quarta-feira, dia 24 de março, a partir das 19 horas, o professor Adelino Oliveira fará uma live, em suas redes sociais, com o ex-prefeito da cidade de Rio Claro, Cláudio Di Mauro, que é geógrafo de formação, com mestrado e doutorada na Universidade de São Paulo – USP. Prefeito de Rio Claro de 1997 até 2000 e 2001 a 2004, Cláudio Di Mauro foi presidente dos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí – Paulista e Federal, além de docente na Unesp de Rio Claro onde se aposentou, e assessor na Agência Nacional de Águas (ANA), na gestão em que José Machado foi presidente.
Já na quinta-feira, dia 26, o professor Adelino terá uma live, a partir das 19 horas, sobre “Ações emergenciais para proteger os trabalhadores”, com o economista Marcio Pochmann, professor da Unicamp, ex-presidente do Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas) nos governos Lula e Dilma e ex-secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade da Prefeitura de São Paulo (2001-2004), e que foi um dos coordenadores do plano de governo da candidatura de Fernando Haddad à presidência da República em 2018, além de ter sido candidato a prefeito de Campinas pelo PT em 2012 e 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima