Coronavírus: sindicatos estabelecem medidas

Na reunião entre os dois sindicatos, foram estabelecidas medidas para garantir a saúde e o emprego dos comerciários – Crédito: Divulgação

Os empregadores em geral do comércio de Piracicaba deverão oferecer absoluta condição de higiene especialmente disponibilizando álcool gel até que as autoridades sanitárias firmem outra posição, inclusive tendo a opção de criar escala com liberação do trabalho aos comerciários mais vulneráveis, como os com idade acima de 60 anos, asmáticos, cardíacos, fumantes, diabéticos e outras doenças debilitantes. Estas medidas constam de um compromisso selado nesta tarde de quarta-feira, 18 de março, pelos presidentes dos Sindicatos dos Empregados no Comércio de Piracicaba, Vitor Roberto, e do Comércio Varejista, Itacir Nozella, para enfrentar a pandemia de coronavírus, visando a segurança e a saúde dos empregados, empregadores e da população consumidora, assim como preservar a manutenção dos empregos e a saúde das empresas.

O presidente do Sincomerciários, Vitor Previde, diz que está alerta sobre o andamento da pandemia e daí a realização desta reunião emergencial que resultou no estabelecimento destes compromissos entre as entidades. “Queremos proteger não só o trabalho, mas a vida dos comerciários. Até o momento não vemos necessidade de fechar o comércio, uma vez que esta medida geraria mais prejuízo, inclusive com fechamento das lojas, mas, no futuro, se for necessário apoiaremos a medida”. Já o presidente do Sincomércio, Itacir Nozella, falou que “em função de uma pandemia nunca vista neste século devemos seguir rigorosamente as orientações das autoridades sanitárias evitando ao máximo a exposição desnecessária. Contamos com bom senso dos empregadores e dos trabalhadores para conter a propagação do vírus, pois reconhecemos a necessidade da continuidade das atividades e os nossos representados permanecem com as obrigações trabalhistas, tributarias e comerciais. Por isso estamos buscando formas de minimizar o impacto dessa situação”.

Na reunião, no Sindicato do Comércio Varejista, o entendimento é de que não há motivo para pânico generalizado. Foi lembrado que nenhuma outra categoria paralisou suas atividades as exercendo normalmente observando as regras básicas de higiene. Por outro lado, recomendam que o comparecimento às unidades de saúde neste momento devem ser evitados, sendo que em caso de apresentação dos sintomas do Codiv-19 deve ser realizada triagem virtual, através do aplicativo Coronavírus SUS e somente após indicação se deve procurar  um hospital. “A medida visa evitar congestionar a rede hospitalar e se colocar em risco de contaminação”, explicam.

No caso de trabalhadores em quarentena, devidamente atestado por autoridade médica, o acordo firmado estabelece a aplicação do disposto na Lei 13.979/20, artigo 3º, § 3º, que prevê remuneração integral dos dias de afastamento pela empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima