Burro da central x burros dos resultados

Luiz Tarantini

Bom dia, leitores e apaixonados pelo XV! “Borá” falar do mais importante alvinegro zebrado do universo. As coisas estão no papel e no boca a boca indo de vento em popa, a campanha está apontando na tabela uma crescente para o Nhô Quim, a turma do aconchego está feliz com sorriso de orelha a orelha.

Para o torcedor, independente se o atleta tiver dezoito ou trinta e oito, o que vale é a postura dentro de campo e nisso eu concordo em gênero, número e grau: os atletas estão se doando em campo, mesmo que correndo por diversas vezes na partida mais do que o necessário por posicionamento tático discutível, mas empenho não falta. Somente é necessário dar uma dose de calmante, para um ou outro integrante do elenco e comissão técnica, antes das partidas.

Até agora, os principais reforços estão indo bem. Em outra administração já foi feito o mesmo planejamento tendo no papel um time experiente, sendo qualificado por todos como o até então, melhor desde a volta para Série A1 do estadual. O que aconteceu? O rebaixamento se anunciou na metade da competição. A alegação da época foi que “não deu liga”. Será que alguém pode prever se esta tal ligação já é realidade? Já li e ouvi que agora é certo, pois a diretoria e gerência de futebol são “profissionais”.

O que uma coisa tem a ver com a outra? A mesma gerência foi desclassificada da Copa Paulista em 2018, eliminada da A2 de 2019, vice-campeã da Copa Paulista em 2019 e eliminada da Copa do Brasil em 2020. Mas espera aí, colunista, vai falar então, que está errado? Não, caro amigo leitor e torcedor. O sucesso dentro de campo se faz em várias etapas e sequências. Nada acontece em primeiro lugar na teoria, é dentro de campo que o futebol se faz de fato.

Outro detalhe importante e aí entra a administração interna, é ter os pagamentos religiosamente em dia, com um departamento de marketing e principalmente, o comercial, ativos e produtivos. E acredito que um dos fatores mais importantes é o treinador ter a liberdade de trabalho para escalar por conta própria os atletas, sem interferência vinda de trás do alambrado, seja da torcida, diretoria ou outros, pois o treinador deveria somente estar focado no que se diz respeito ao futebol. Mas já tivemos prova que os departamentos estão misturados com um pedindo a cabeça do outro.

Vamos, XVzão sua história é grande demais para caber na Série A2! Atropela, neste sábado, o “burro da central” e os outros tantos que estão espalhados por aí, torcendo por vitórias. Pode acreditar quando falo: as pessoas passam, mas você, centenário senhor, é “imortal”. Mande seu recado pelo e-mail: [email protected] ou pelo WhatsApp (19) 99926-0030.

Luiz Tarantini é repórter esportivo, comentarista esportivo, marketing comercial e colunista.

                                                                                                                                     

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima