A importância da mulher na irmandade e na sociedade

Raimundo Hermes Barbosa
O Dia Internacional da mulher, celebrado no dia 8 de março, tem como origem a segunda metade do século XIX e as primeiras décadas do século XX quando se desencadeou uma série de fatos, lutas e reivindicações das mulheres (em especial nos EUA e Europa) por melhores condições de trabalho, direitos sociais e políticos. A data foi oficializada em 1975, ano em que a Organização das Nações Unidas (ONU) intitulou como Ano Internacional da Mulher e o 8 de março como o dia a se lembrar das conquistas políticas e sociais.

No Grande Oriente de São Paulo (GOSP), a mulher se faz presente em várias frentes. Inicialmente, não podemos nos esquecer de nossas esposas (que, na Maçonaria, são identificadas como Cunhadas), e nossas filhas (as Sobrinhas) que nos apoiam e nos incentivam em nosso intuito de manter a potência maçônica sempre atuante e forte.

Apesar de não poderem participar das sessões ritualísticas tradicionais, engana-se quem pensa que as mulheres são vistas sob uma ótica distante ou até com indiferença pela maçonaria. Nas lojas do GOSP, realizamos diversas sessões mistas com o intuito de reforçar a importância e homenagear Cunhadas e Sobrinhas por todo o seu apoio, dedicação e atuação na maçonaria.

Sim, atuação! Cunhadas e Sobrinhas também participam de diversas atividades realizadas pelo GOSP por meio das chamadas entidades paramaçônicas que possuem seus regimes e administrações próprias, porém, sob os princípios maçônicos. As paramaçônicas têm como fermento principal de suas ações a atuação de Cunhadas e Sobrinhas que auxiliam na preparação de jovens para assumir as responsabilidades e preceitos de honestidade, lealdade e amor fraterno, criação de líderes, além de realizarem diversas ações de cunho social.

Outro exemplo que vale a pena ser salientado é a participação de diversas Lojas do GOSP na campanha do Outubro Rosa. Seja por meio de caminhadas, palestras ou exames, sempre há o cuidado e a preocupação de conscientizar as mulheres da importância do diagnóstico precoce da doença.

Assim, como Grão-Mestre do Grande Oriente de São Paulo, estendo minha admiração a todas as mulheres e parabenizo-as por este dia tão importante e que nos faz refletir sobre tudo o que elas têm feito em prol de nossa Irmandade e de nossa sociedade. Que o Grande Arquiteto do Universo possa iluminar a consciência de todos os homens de boa vontade para que valorizem suas companheiras dando-lhes o devido reconhecimento.

__________

Raimundo Hermes Barbosa é Grão-Mestre do Grande Oriente de São Paulo (GOSP).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima