Desjudicialização de Conflitos

Frederico Alberto Blaauw

As relações interpessoais, nos últimos anos, experimentam transformação digital, com reflexos nas relações humanas, nas relações de trabalho, nas relações entre empresas e clientes, entre empresas e advogados.

Nesse novo contexto, impõe-se uma adaptação, por parte das corporações, não apenas para atualização de softwares e processos, dentro do ambiente profissional, à procura de mais celeridade, transparência e personalização, no atendimento ao cliente.

Na esfera jurídica, as empresas são desafiadas a oferecer mais agilidade e assertividade, na condução de processos, através novos modelos de negócios que tenham embasamento legal e segurança jurídica.

Os DEPARTAMENTOS JURÍDICOS passaram a automatizar atividades e a adotar tecnologias de ponta, nas análises de casos. Soma-se a isso a modernização dos canais de atendimento ao cliente, para se chegar a melhores índices de desjudicialização de conflitos.

O relatório JUSTIÇA EM NÚMEROS de 2019, do Conselho Nacional de Justiça, indica recebeu o Poder Judiciário 20,6 milhões de processos, por meios eletrônicos, o que representa 80,8% dos processos do ano, abrindo portas para que empresas busquem tratativas com os consumidores.

Com as mudanças já efetivadas, abrem-se aos advogados papéis mais estratégicos, dentro das empresas, fugindo do conceito, até aqui vigente e pré-concebido do advogado litigante, passando a ter novo olhar sobre as reais necessidades de empresas e clientes.

Escritórios jurídicos precisam encontrar novas fórmulas de mostrar o valor agregado de seu trabalho aos clientes, por meio de negociação e mediação junto às corporações, trazendo benefícios rápidos e reais a seus clientes, sobre desonerar a Justiça para casos de real impacto.

Vive a advocacia fase de adaptação a um novo patamar, em que o profissional precisa reinventar o universo do Direito, não bastando a tecnologia de ponta, já disponível para acelerar processos, a inteligência artificial a autorizar atividades, a modernização dos canais de atendimento.

Frederico Alberto Blaauw é mestre em Direito Comercial, advogado e consultor de empresas, professor de Direito Empresarial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima