Passe de Letra – 22/02/2020

Um é pouco, dois é bom, três é demais e quatro é fantástico

Olá, amigos leitores e torcedores do Nhô Quim! Muito obrigado, por sua companhia e participação semanal. Aqui em nossa página, os colaboradores têm a liberdade de expressão para suas opiniões e conhecimento, sem amarras e mordaças publicitárias. O nosso Nhô Quim engatou uma sequência de quatro vitórias e passou de fase na Copa do Brasil, vencendo o Londrina, capacitando-se a enfrentar o Juventude, na próxima Quarta-feira de Cinzas, às 16h, no Barão.

No Paulista da A2, foram três vitórias consecutivas: Atibaia, Rio Claro e Juventus, que o trouxeram do décimo quinto lugar até o sexto, estando apenas três pontos atrás do líder Monte, azul que tem quatorze pontos. Essa arrancada deu um animo maior a todos no clube, assim como no torcedor e parte da imprensa, a que realmente está preocupada com a instituição e não com as pessoas mais próximas. O momento é de calmaria, mas não pode ser utilizado para achar que tudo está correto, pois não está. Não se pode fechar os olhos para a fragilidade dos adversários, a diferença de postura do elenco nas partidas da copa do Brasil e do paulista, assim como a falta de variação tática do time piracicabano.

Para esse momento, tudo está lindo e maravilhoso. E até um corneta profissional, como eu, está empolgado. Mas essa empolgação tem que parar, para a razão voltar a estar no lugar certo. E quando o campeonato for afunilando e as equipes mais qualificadas taticamente atravessarem o caminho do XV? Como será?

Eu posso te afirmar que se continuar assim, com egos inflados e a arrogância em alta, o XV vai morrer na praia novamente e as desculpas serão as mesmas. A volta de Walfrido ao elenco não me animou em nada. Coitado do Fraga, que terá que correr novamente por ele e por mais alguém. Que sina!

Deus perdoe a todos nós por tanto egoísmo! Mande seu recado pelo e-mail: [email protected] ou pelo WhatsApp (19) 99926-0030.

Luiz Tarantini é repórter esportivo, comentarista esportivo, marketing comercial e colunista.


Cyber atleta

Fala ae, galera! Boa notícia para todos: essa semana, os jogadores de PlayerUnknown’s Battlegrounds, popularmente conhecido como PUBG, receberam a atualização 6.2 e com ela o tão esperado “Cross Party Play”. Isso significa que agora os jogadores de consoles (Xbox One e Playstation 4) poderão jogar entre si durante uma partida do jogo. Anteriormente, cada console possuía seus respectivos servidores exclusivos, somente permitindo que os jogadores disputassem uma partida com outros jogadores que possuíam o console de mesma marca. Após muitos pedidos da comunidade, finalmente a desenvolvedora realizou o desejo dos jogadores de jogarem entre si.

Um novo modo de jogo também estará disponível, chamado de Team Deathmatch, que consiste em uma partida 8 vs 8, onde o objetivo é o time que conseguir cumprir os objetivos da partida primeiro, vence. Na maioria das vezes é uma certa quantia de kills. Fortnite também anunciou o lançamento do seu passe de batalha para sua segunda temporada.

Capítulo 2, com o tema de agentes secretos, alterando tanto o tema quanto a mecânica do jogo com missões exclusivas e duas equipes “Ghost” e “Shadow”. As duas equipes irão disputar o controle de bases e ao concluir as missões especiais. Os jogadores receberão skins exclusivas com base no tipo da equipe escolhida, além de fortalecer ainda mais os rumores de que o próximo personagem que fará um crossover com o jogo será um famoso anti-herói dos quadrinhos e do cinema: o polêmico Deadpool, vez que algumas missões do jogo envolvem o nome do personagem, temos que aguardar para ver, outra novidade desse passe de batalha é a inclusão de um novo sistema de recompensas que pode render ao jogador que concluir uma certa quantia de missões até 1.500 V-bucks (moeda do jogo), essa quantia de moedas é mais do que suficiente para comprar o passe de batalha da próxima temporada, vez que o custo dele é 950 V-bucks que é algo em torno de 35 reais. Por hoje é só. Fiquem ligados nas próximas colunas! Winner, winner, chicken dinner!

Alexandre MuziParisotto ou Dyno é syber atleta e sócio proprietário da FK Company.


XVZÃO

Olá, amigos! Mais uma semana com vocês! É um prazer imenso estar aqui, mais uma vez, para falar sobre futebol. O XV, aos trancos e barrancos, voltou a respirar no campeonato e o resultado voltou acontecer. Muito bom, pois ultimamente, não têm dado muito certo as coisas.

Uma coisa que chamou a atenção foi a presença do matador, ex-São Paulo, Luís Fabiano. O “Fabuloso” foi motivo de a torcida ficar eufórica, pedindo a contratação, mas para tristeza de muitos, ele só veio a cidade, pois tem amigo na comissão técnica e aproveitou para trazer um garoto para fazer um teste aqui.

Isso me fez refletir uma coisa: o último jogador de nome e que fez muito sucesso e se tornou ídolo, foi o André Cunha. O pensamento que me veio foi o seguinte: o XV é gigante e tradicional por natureza, será que não valeria a pena trazer um jogador desse quilate, não só por nome, mas que possa agregar no campo e no grupo também? Mas lógico, que esteja no padrão financeiro do clube.

Eu, particularmente, acharia bem interessante, pois isso gera receita de marketing no clube, em ações e no campo. Sem dúvida ia ajudar também, não necessariamente poderia ser o Luís Fabiano, mas algum outro de nome com qualidade técnica a oferecer. Seria uma ideia para se pensar em apresentar algum projeto semelhante.

Agora, temos três jogos em casa para pode subir mais na tabela da A2. E no meio deles, o jogo da Copa do Brasil contra o Juventude. Uma boa chance de continuar avançar o máximo que conseguir na Copa do Brasil, que geraria mais uma receita ao clube para investir na sua estrutura ou até mesmo no departamento de futebol. Amigos, grande abraço e até a próxima, com resultados positivos e boas notícias. Abraços, amigos apaixonados por futebol.

Daniel Campos é promotor de vendas e fanático pelo XV de Piracicaba.


Mudanças…

Bom dia, caríssimos leitores desta coluna! Todo ano é a mesma coisa, o mesmo assunto e nunca ninguém está contente com o treinador de seu time. Estamos acompanhando a mudança de ideias dentro do Corinthians. Como se dizia, pouco tempo atrás, DNA Corinthiano. Esta proposta iniciada na era Mano Menezes, na 2ª Divisão, seguida por Tite e resultante com Fábio Carile. Neste período o Corinthians foi Campeão Mundial, Libertadores, Brasileiro, enfim, tudo que o torcedor almeja. O futebol mudou e o torcedor cansou do 1 a zero é goleada. Período que marcou as vitórias magras. O time foi campeão de tudo, certo? Mas o torcedor cansou do que estava vendo. Mudar um conceito, filosofia dentro de um clube grande leva tempo.

Recentemente o time do parque São Jorge foi eliminado precocemente da Pré-Libertadores. Uma ala pedia a saída (prematuramente) do treinador, a outra, com palavra final do presidente (acertadamente) manteve o trabalho. Isso requer tempo. Mas estamos acostumados ao imediatismo, e, lamentavelmente, somente os resultados determinam o futuro de qualquer técnico. Na Europa, o costume é no mínimo um período de três anos. Sucesso ao Tiago Nunes. No São Paulo, dizem as más línguas que Jorge Sampaolli está de olho no cargo de Fernando Diniz. Como falei, é preciso dar tempo ao tempo.

Imediatismo não resolve nada. É preciso conhecimento, por parte dos dirigentes, a real capacidade de qualquer treinador a ser contratado. Pois, o mesmo necessita montar um elenco, trabalhar, produzir e atingir as metas. E não adianta falar, que dinheiro somente, não resolverá o problema. Desde quando o São Paulo beirou o rebaixamento e Murici Ramalho foi chamado para salvar as pressas, o time estava na 18ª colocação. O time do Morumbí, nunca mais foi o mesmo. Era exemplo de administração e com o passar dos tempos se perdeu no mundo do futebol. Está difícil o São Paulo recuperar o caminho de títulos. No Santos, parece que a mesma fórmula utilizada no ano passado, não está dando certo este agora. Treinador estrangeiro não está fazendo a diferença. Mas como falei: Muito cedo para se exigir resultados de um novo comandante. Será que ele obrigatoriamente tem que fazer tudo igualzinho ao antecessor?

Os atletas necessitam colaborar com o melhor de cada um. E, no Palmeiras, time da Dona Leila, parece que tudo anda em paz (não sabemos até quando). Pois, o pofexô Luxemburgo está seguindo uma cartilha de vitórias e raramente é questionado. Mas, as declarações dele, está vindo cheio de polêmicas. Quando muitos ou alguns fazem barulho para mudar técnico, é sinal que alguma coisa não anda bem. Mas quem necessita abrir os olhos são os dirigentes. Aprender a dizer não, ter firmeza em propósitos, bancar ideias e garantir a permanência dos trabalhos das comissões técnicas. Já está provado que muitas mudanças não é sinal de sucesso. Bom fim de semana a todos!

Douglas Pimenta é ex-jogador de futebol, ex-técnico de futebol e gestor de carreira de atletas.

 


DIREITO DESPORTIVO

Quem já colecionou figurinhas de jogador de futebol quando criança? Eu já e muitos o fazem, mesmo os mais crescidinhos, até hoje, colecionam figurinhas e se empenham para preencher os álbuns, comprando figurinhas ou trocando as repetidas, sempre com a esfarrapada desculpa que são para a “criançada lá de casa”. Mas o caro leitor e leitora, já se perguntaram se os jogadores que estão estampados nas figurinhas recebem algum valor ou parte nas vendas dos álbuns? Eles têm algum direito a ser postulado em razão da exposição de sua imagem para fins econômicos ou comerciais sem a devida autorização? Esse é um assunto que já foi objeto de discussão junto ao Poder Judiciário com diversos precedentes jurisprudenciais sobre a proteção do direito de imagem.

A Constituição Federal de 1988, a conhecida Carta-Cidadã, diz, no artigo 5º, inciso X que “São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”, o inciso XXVIII, letra “a”, do mesmo artigo 5º, por sua vez, aduz: “São assegurados, nos termos da lei: a) a proteção às participações individuais em obras coletivas e à reprodução da imagem e voz humanas, inclusive nas atividades desportivas”. Recentemente, o Superior Tribunal de Justiça-STJ, divulgou 11 teses da corte sobre direitos de personalidade, reafirmando a Súmula 403 cujo teor é: “Independe de prova do prejuízo a indenização pela publicação não autorizada de imagem de pessoa com fins econômicos ou comerciais.”.

Assim não resta dúvida que o uso de imagem, no caso de jogador de futebol, sem a sua autorização formal causa lesão ao direito de personalidade e, por conseguinte, a reparação pelos danos causados. Do “pré-histórico” álbum de figurinhas, passamos aos tecnológicos games e em especial, os que retratam com perfeição, partidas de futebol tanto em consoles quanto em desktop, tais como, o Fifa que traz os mais famosos times e jogadores do gramado para as telas de cristal líquido. Pois bem, segundo a imprensa, a Confederação Sul Americana de Futebol-Conmebol, assinou, em 2018, um contrato com uma gigante do setor de games, a norte-americana EA Sports ou Electronic Arts Inc. onde licenciou, de forma onerosa, ou seja, envolvendo grande soma de dinheiro, a Copa Libertadores de 2020 e a Copa Sul-Americana de 2020 e, como de praxe, nessas transações permite-se o uso da imagem dos atletas e uniformes, nomes dos clubes, enfim tudo o que for necessário para o deleite dos gamer’s.

No sítio eletrônico da EA Sports (https://www.ea.com/pt-br/games/fifa/fifa-20/news/conmebol-elibertadores-how-to-compete) já estão anunciando a novidade, com uma estratégia de marketing tentadora, já que há milhares de dólares em premiação no modo competitivo: “A EA Sports e a Conmebol têm o orgulho de anunciar as informações de qualificação para a tão esperada eLibertadores*, ampliando a EA Sports Fifa 20 Global Series e oferecendo aos jogadores baseados na América do Sul uma nova forma de se conectarem à Conmebol Libertadores. O vencedor do torneio inaugural receberá 450 EA Sports Fifa 20 Global Series Points e levará para casa a maior fatia da premiação total de US$ 100.000, além de ser nomeado o campeão do primeiro torneio Conmebol eLibertadores.

Além disso, pela primeira vez, a Conmebol Libertadores, o maior torneio de clubes da América do Sul, estará disponível, em março de 2020, no EA Sports™ Fifa 20 como uma atualização de conteúdo grátis** para PlayStation® 4, Xbox One e PC.”. Até aí a notícia é sensacional para o mundo dos games e do e-sports, entretanto, equipes brasileiras estão questionando a Conmebol a respeito da concessão dessa licença, em razão de já possuírem contratos de exclusividade com outra gigante do setor de games e rival, a japonesa Konami (aquela das máquinas de fliperama) que desenvolve e comercializa o game Football PES 2020, concorrente direto do Fifa 20. Resta agora aguardar a solução desse impasse, voltaremos ao tema. Saudações XVzistas e Jus Desportivas e até a próxima!

Jonas Tadeu Parisoto é advogado presidente da comissão de direito desportivo da OAB de Piracicaba,  e ocupou os cargos de: diretor jurídico, secretário, vice-presidente, presidente do Conselho Deliberativo por dez anos e presidente da diretoria executiva do E.C.XV de Novembro de Piracicaba, aonde é conselheiro vitalício.


Tem elenco, falta comando

Bom dia, amigos leitores do mais tradicional matutino da cidade, com o conteúdo mais “caipiracicabano” entre todos. Só para dar um exemplo, o espaço do “Capiau” é para mim a forma mais inteligente de se comentar política. Parabéns, Evaldo Vicente e equipe! Vocês são feras.

Em nosso espaço procuramos, ao máximo, retratar em palavras o que pensamos a respeito do esporte, principalmente, o futebol em todas suas esferas tanto tática, técnica e política que envolvem esse universo, principalmente no XV de Piracicaba, aonde exerci os cargos de presidente, vice-presidente, diretor de futebol e jurídico, além e ser conselheiro vitalício, por isso sei bem o que falo.

Engana-se quem acha que a boa campanha do clube e o entrosamento do time dentro de campo são reflexos da diretoria. Arnaldo Bortoleto está sozinho no comando, assim como Celso Cristofolleti também ficou. Alguns diretores não estão para fazer o clube crescer, mas sim a si mesmos.

A demissão de Douglas Pimenta foi solicitada por Tarcísio Pugliese, mas foi arquitetada por diretores. Tarcísio somente foi uma marionete neste processo. Amigo de Douglas, Arnaldo Bortoleto ficou constrangido em demiti-lo, mas o fez por ter sido convencido que era o melhor para o clube. Um detalhe é que esse elenco teve uma participação muito grande na sua montagem de Douglas Pimenta.

Por que voltamos nesse assunto? O tempo irá dizer, tomara que o “verdinho” Arnaldo Bortoleto tenha a costa protegida, pois os tapinhas que ele leva são para verificar o melhor lugar para apunhalá-lo.

Renato Bonfiglio é advogado, ex-presidente e conselheiro vitalício do XV de Piracicaba.


Nhô Quim News

– Opa, o alvinegro está a três pontos do líder. Que maravilha esse momento!

– Vamos aproveitar e deliciar com a segunda fase da Copa do Brasil e a sexta colocação na A2.

– O próximo confronto é contra o RB Brasil, um elenco formado por garotos que a empresa trata com muito carinho. Não será nada fácil.

– TP já disse que a teoria de buscar resultados é burra, mas se os resultados não tivessem vindo estaria nessa situação como de hoje?

– Me recuso a aceitar que as estatísticas e o futebol pragmático sejam o caminho.

– A linha entre o aplauso e as vaias, seguindo esse critério, são muito próximas. Já vi times serem vencidos ou até perder competições e sairem de campo aplaudidos.

– Mas já vi também times chegarem nos funis dos campeonatos, serem eliminados e torcedores se revoltarem com tamanha incapacidade dos artistas das quatro linhas. Lembram do jogo contra a Inter de Limeira, em pleno Barão em 2019?

– Agora, o foco é o Juventude, futebol do Sul do País, muito vigoroso e de marcação forte. Não existe o “depois recupera”. Se vacilar, não terá tempo para a recuperação.

– Huuuummm… como o prêmio da vitória da vitória para cima do Londrina, veio em boa hora, livrou as costas de quem fez falsas promessa.

– A vida é uma gangorra: uma hora estamos em cima, em outras podemos estar em baixo com dificuldades. A diferença é a integridade se manter intacta.

– Ah, e não se esqueçam: nós que não fazemos parte da elite e não somos sócios do clube, nós os denominados “modinha”, “pet” e “sazonal”, não deixemos de dar nossa opinião aqui, em nosso espaço.

– Em nosso projeto você, torcedor emocional, não precisa ter dinheiro para ter reconhecimento!

– Até semana que vem. “Eita, como nóis gosta desse time”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima