A origem das pandemias

Alvaro Vargas

 

Pandemia é uma epidemia de doença infecciosa de grandes proporções que contamina a população de vários países em mais de um continente. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) uma enfermidade só é assim caracterizada quando reúne três condições: o aparecimento de uma nova doença, um agente causal que infecta humanos com sérios danos e seja capaz de se disseminar  com facilidade e de forma sustentável entre as pessoas, como por exemplo o vírus da AIDS e da gripe H1N1. A preocupação das autoridades tem fundamento pois a Gripe Espanhola (1918-1919) foi a pandemia que teve o maior número de vítimas causada por uma doença infecciosa desde a Peste Negra no século XIV (matou 25% da população europeia). Essa gripe infectou um terço da população do planeta e tirou a vida de cinquenta milhões de pessoas.

Embora os cientistas não tenham todas as respostas sobre as causas que geram as pandemias, existe um esforço mundial (OMS) no trabalho de detecção e prevenção, considerando que em algum momento uma variante altamente letal e contagiosa de algum vírus poderá se espalhar por todo o mundo afetando milhões de pessoas, principalmente com a facilidade de deslocamento da população nos dias de hoje que permite a disseminação de uma nova enfermidade antes que possa ser detectada e contida a tempo.

O Espiritismo pode ajudar a elucidar as causas das pandemias, esclarecendo sobre a influência do mundo invisível sobre a população humana. De acordo com o espírito André Luiz (Os Mensageiros – 1944, médium Chico Xavier) existem nuvens de bacilos espirituais em nossa atmosfera que tem vida própria e foram criados pelas vibrações mentais inferiores dos homens (violência, vícios, sexolatria etc.), e esses microrganismos são tão virulentos que se não fosse a luz solar associada ao magnetismo terrestre, essa flora microbiana de ordem inferior não permitiria a existência de um só homem na superfície da Terra. A infecção espiritual ocorre através da sintonia mental negativa, atraindo esses patógenos que ao aderir ao nosso perispírito (corpo espiritual) conseguem se transferir para o corpo físico. Considerando que a maior parcela de nossa população ainda permanece vinculada as sensações inferiores sintonizando com esses bacilos espirituais, compreendemos melhor a ocorrência das pandemias que de tempos em tempos assolam a nossa humanidade. De fato, em mensagem mais recente sobre esse assunto no Grupo Espírita André Luiz no Rio de Janeiro, na noite de 13 de agosto de 2009 através da psicofônica (mensagem oral) do médium Divaldo Franco, o espírito Bezerra de Menezes comentou sobre as pandemias mencionando que  “periodicamente, neste planeta de provas e expiações, as mentes em desalinho vitalizam microrganismos viróticos que dão lugar a pandemias destruidoras, como as pestes que assolaram o mundo, a exemplo da peste negra, a peste bubônica, as gripes espanhola e a asiática porque as mentes dominadas pelo ódio, pelo ressentimento, geram fatores propiciatórios à manifestação de pandemias desta e de outra natureza”.

Compreendemos então que além das medidas de controle das pandemias a cargo das autoridades médicas, é fundamental a modificação moral de nossa humanidade de modo a ser evitada as emanações mentais inferiores que tanto podem vitalizar os patógenos existentes  (mutações) fazendo com que esses passem a se  apresentar sob nova forma (mais virulento e patogênico) como a formação das nuvens de microrganismo espirituais que também podem nos infectar. A Doutrina Espírita ao elucidar a mensagem redentora de Jesus através da interpretação correta da Sua Boa Nova permite ao homem desenvolver a sua espiritualidade livre de dogmas e rituais, despertando o interesse em viver conforme os postulados morais de Sua doutrina, passando a emitir apenas vibrações mentais elevadas que são capazes de livrar o mundo das substâncias inferiores que dão origem as pandemias.

 

Alvaro Vargas, Eng. Agrônomo-Ph.D., presidente da USE-Piracicaba, radialista e palestrante espírita

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima