Copa do Brasil: XV está classificado para a segunda fase

Caio Mancha disputa lance com adversário – Crédito: Divulgação

 

A noite de quarta (5), começou com nostalgia e terminou em festa no Barão da Serra Negra. O XV de Piracicaba voltou a disputar a Copa do Brasil após 29 anos e, antes do apito inicial, o clube homenageou os campeões brasileiros da Série C de 1995, pelos 25 anos da conquista. A vitória por 1 a 0 sobre o Londrina, com gol do prata da casa Samuel Andrade, de apenas 19 anos, que colocou o Nhô Quim na segunda fase da competição, foi a “cereja do bolo”.

 

O dia ficará marcada para os torcedores quinzistas, já que esta é a segunda vez que o alvinegro joga este campeonato nacional e a primeira em que avança à segunda fase. Os comandados de Tarcísio Pugliese terão o Juventude (que eliminou o Coruripe/AL) como próximo adversário, novamente em partida única, em Piracicaba, mas desta vez sem a vantagem do empate para os visitantes. Igualdade no placar leva a decisão aos pênaltis. Data e horário ainda serão definidos.

 

O JOGO – O XV teve sua melhor atuação na temporada. A pressão em busca de reverter a vantagem do Londrina, que poderia se classificar com um empate, começou logo de cara e aos seis minutos o Nhô Quim quase inaugurou o marcador. Após cruzamento pela direita, Matheus Albino espalmou e a bola sobrou para Samuel Andrade, que chutou por cima. Danilo, aos 12, aproveitou vacilo na saída de bola do alvinegro e mandou da entrada da área, à esquerda do gol.

 

Miullen foi acionado aos 19 minutos e ficou em boas condições, porém Mota saiu bem e desarmou o atacante. A partir daí, os donos da casa voltaram a ficar em cima do rival, demonstrando muita disposição em campo, com destaque para Bruno Lima, que desempenhou função parecida com a de Carlão em 95 e lembrou a raça do volante que é atualmente supervisor das categorias de formação do clube, de onde, aliás, saiu o autor do gol da classificação.

 

Lembrando a categoria de Cleber Gaúcho, que atuava na mesma região do campo e era conhecido pela sua qualidade na batida da bola, Samuel Andrade pegou rebote na entrada da área e marcou de chapa, aos 11 da etapa final. O Nhô Quim teve Robertinho expulso aos 29, no entanto soube segurar o resultado e fazer a alegria do público presente, que contava com figuras como Serginho Brasília, Biluca, Wagner, Marinho, Lê, Mika, Almir, Taílson e Pavão.

 

Os únicos campeões daquele ano que saíram chateados do estádio foram Alemão e Silvinho, figuras importantes do plantel de 95 e atualmente treinador e auxiliar-técnico, respectivamente, da equipe paranaense. Luís Fernando, Ferreira, Ivanildo, Roney, Leives, Cleber Lima e Tito não puderam comparecer, assim como o técnico Vadão, porém foram lembrados. Atuais integrantes da comissão técnica quinzista, Cristiano Cavalcante (preparador de goleiros), André de Paula (massagista) e Elias Sillis (roupeiro) foram outras figuras da façanha obtida há mais de 20 anos.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima