Câmara de Vereadores reforça a trajetória de luta do Ipasp

Ato solene de posse da nova diretoria foi no último dia 3 de fevereiro – Crédito: Leandro Trajano

O presidente da Câmara de Piracicaba, Gilmar Rotta (MDB), seguido pelo vice-presidente, Pedro Kawai (PSDB), a vereadora Adriana Cristina Sgrineiro Nunes, Coronel Adriana (CID), além dos servidores do Legislativo, na manhã de ontem (3), participaram de ato solene de posse da nova diretoria do Ipasp (Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público Municipal de Piracicaba), gestão 2020 a 2022, sob a presidência de Antônio Carlos Gonçalves Alves (Kaká, da Saúde).

 

O ato solene aconteceu nas dependências do Ipasp, em área do estacionamento, pátio interno, em prédio do Ipasp, avenida Dr. Paulo de Moraes, 266, Paulista, em frente à Prefeitura. O vice-presidente, Pedro Kawai falou do papel do Ipasp no acolhimento ao servidor público e, também discorreu sobre a importância de ter representante da Câmara, a exemplo de Mariane Pereira e Patrícia Kimura, nesta nova gestão.

 

Kawai também parabenizou Pedro Rizzo, que deu continuidade ao trabalho de Marcel Gustavo e, que agora assume a vice-presidência, além de considerar a certeza que tem perante a nova gestão, que saberá dar continuidade no trabalho da entidade. “Que se mantenha este dinamismo, esta qualidade de atendimento, nos inúmeros serviços em que o Ipasp atende o servidor, que merece o nosso respeito e admiração, num momento tão importante, em função da reforma da Previdência. Que o Ipasp tenha esta visão, de beneficiar e atender o nosso servidor”, disse.

 

O atual presidente do Ipasp, Antônio Carlos considerou os novos desafios que virão, perante a conjuntura do país, na nova gestão, nestes três anos, onde os desafios serão de readequar às novas normas, onde estados e municípios terão que decidir sobre suas áreas de competências, perante a legislação federal. “Vamos fazer um trabalho de parceria perante o Legislativo e o Executivo, buscando se adequar às novas legislações, afim de que os funcionários que estão na ativa ou os que estão aposentados não sejam prejudicados com estas regras impostas pelo governo federal.

 

Patrícia Kimura falou da satisfação de ter sido escolhida perante os funcionários para representar a Câmara no Ipasp e, na condição de advogada, disse que vai se empenhar para se inteirar das questões contábeis e fiscais, em prol da defesa dos servidores. “Vou buscar qualificação necessária para que eu possa me inteirar com relação ao tema, que é de profunda importância, com relação ao futuro da Previdência Social, com relação ao município”, disse, além de considerar que no momento há muitas desinformações sobre como vai funcionar realmente estas reformas, sendo que no momento todo mundo está numa posição de que ninguém sabe realmente como as coisas vão funcionar.

 

Já Mariane Pereira relata sobre experiência bem produtiva que teve na diretoria anterior. Ela reconhece que muitos funcionários desconhecem como funciona o Instituto. Também reforçou a importância da descentralização do conhecimento, para que os servidores sejam partes integrante das decisões. Gerson Bocatto, que em outras oportunidades já teve oportunidade de representar a Câmara reiterou a importância do Legislativo sempre ter acento nas questões mais relevantes que afetam a cidade, como a vida do funcionalismo público.

 

Com atuação pelo Ipasp, nos anos de 2010, Gerson Bocatto também destacou outros servidores do Legislativo, a exemplo de Sandro Silveira, Alexandre Pereira e depois a Mariane Pereira. Sobre a representação dos servidores da Câmara na formação do Conselho do Ipasp, o presidente Gilmar Rotta chamou atenção dos demais servidores a também envidar esforços para participar do processo, o que demanda que cada servidor deva acompanhar as decisões diuturnamente para que no futuro possam se aposentar, com uma garantia certa e correta sobre os seus direitos, em compensação à todo este tempo que trabalharam para a população de Piracicaba.

 

E, no ato de posse da nova diretoria, Gilmar Rotta considerou a presença das autoridades, incluindo o prefeito Barjas Negri (PSDB). E, mencionou a gestão passada, sob a presidência de Pedro Rizzo, numa gestão séria, com ações pensando nos servidores, o que também incluiu felicitações à todas as diretorias que passaram, nestes mais de 50 anos de história da entidade, de todos que contribuíram, que colocaram um ‘tijolinho’ para edificar a entidade, pensando no servidor municipal.

 

O ex-presidente Pedro Rizzo abriu o ciclo de discursos no ato solene para destacar a sua trajetória no Ipasp, por nove anos, em três administrações, em avanços e conquistas dos servidores. Citou a volta do Regime Estatutário como a mais importante conquista do período. Além de citar outros avanços de sua gestão, passando pela qualificação funcional dos servidores do Ipasp, bem como o respaldo na área de saúde, em parcerias.

Também validou o papel da Câmara e das organizações dos servidores, a exemplo do Sindicato dos Municipais e Associação de Pensionistas, em prol da luta dos trabalhadores. Marcel Gustavo Zotelli, que também já passou pela presidência do Ipasp e, que hoje se configura como o primeiro vice-presidente a assumir o posto após alteração na legislação falou da satisfação frenta aos novos desafios de gestão, tendo como foco metas que foram traçadas com vistas a um Instituto mais próspero.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima