Fórum traz iniciativas para o estímulo ao plantio de árvores

Discussões foram conduzidas pelos vereadores Capitão Gomes, Lair Braga e Nancy Thame – Crédito: Leandro Trajano

 

A primeira reunião do ano do Fórum Permanente de Arborização Urbana, a quinta desde a sua criação, trouxe as iniciativas para o estímulo ao plantio de árvores no município. As discussões, ocorridas na manhã de ontem (30), foram conduzidas pelos vereadores Carlos Gomes da Silva (PP), o Capitão Gomes, Lair Braga (SD) e Nancy Thame (PSDB).

 

O engenheiro florestal Rogério Moura de Oliveira, do grupo Programas, apresentou uma proposta de ação para o levantamento das áreas onde há carência de árvores urbanas. Depois disso, ele sugeriu que escolas da rede estadual de ensino fossem selecionadas para desenvolver projetos relacionados ao plantio de árvores nas ruas, parques e praças. “Ao envolvermos as crianças, criamos um vínculo delas com as árvores e podemos ainda despertar outros assuntos ligados ao meio ambiente, como preservação das nascentes”, disse.

 

Já a responsável pelo Viveiro Municipal, Clementina Rossin, trouxe detalhes do programa de arborização Piracicaba mais verde, de responsabilidade da Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente). Segunda Clementina, há na cidade o Plante Vida, Adote uma área, Seu bairro mais verde, Missão Verde Oliva e Plante esperança, além do plantio em APPs (Áreas de Preservação Permanente).

 

O Viveiro também recebe visitas monitoradas com diferentes públicos e faz o levantamento de nascentes em córregos encobertos e projetos para uso e ocupação de solo. As considerações de Clementina foram complementadas pelo ambientalista José Carlos Masson, também ligado à Sedema.

 

Marcela Paes Almeida, da CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz), trouxe os Planos de gestão ambiental nas grandes empresas da cidade, como Caterpillar, Oji Papéis Especiais, Raízen, ArcelorMittal, Hyundai e CPFL Paulista. Além disso, Juan Sebastianes recomendou que os plantios de muda na cidade sejam feitos com diálogo com os proprietários dos imóveis. “Tenho visto várias árvores plantadas se perderem, porque não existe a comunicação com os moradores”, alertou. “Não podemos nos omitir na questão do planejamento, fiscalização e conscientização”, completou.

 

Ao avaliar a reunião, Capitão Gomes disse que a população deva se “acercar” das discussões que afetam o seu dia a dia, entre elas as ligadas às causas ambientais. “Aqui estamos visando a saúde e o bem-estar dos cidadãos e, para isso, temos o auxílio de pessoas qualificadas. Temos muitas leis, precisamos fazer com que elas sejam cumpridas e aproveitar o que temos de bom”, disse, que defendeu, no caso de plantio de mudas, o estímulo aos munícipes que aderirem aos programas existentes, como, por exemplo, desconto no IPTU.

 

Para Nancy Thame, os quatro primeiros encontros, realizados no decorrer de 2019, serviram para que os participantes se organizassem na divisão das temáticas a serem trabalhadas e na formação dos três grupos de trabalho (Legislações, Programas e Educação Ambiental e Participação Popular). “Fizemos uma revisão para saber quais os pontos de legislação, planos e programas no município. Temos uma base de dados para dar um passo a mais no ano de 2020. Primeiro na questão da legislação, na análise das fragilidades e para conectar isso com o Plano Diretor de Desenvolvimento de Piracicaba. Também devemos ver os programas exitosos em outros municípios e estudarmos se são cabíveis em Piracicaba”, avalia.

 

Lair Braga acredita que os assuntos trazidos para o Fórum de Arborização Urbana têm contribuído para tornar a cidade “mais aprazível”. “Alias, ela já é, mas podemos ter iniciativas que a tornarão ainda mais verde. E, claro, o fórum também serve para discutir problemas e buscarmos soluções, como poda de árvores, os tipos que podem ser plantados ou não. Apesar de todas as controvérsias que possam existir, Piracicaba é privilegiada no quesito arborização”, considerou.

 

O encontro serviu ainda para a definição das próximas agendas. As reuniões acontecerão sempre na penúltima sexta-feira de cada mês, às 10h, sendo a próxima em 21 de fevereiro, quando Marcelo Leão, diretor da Propark Paisagismo e Ambiente, falará sobre o Plano de Arborização no Município, e Aline Gallo, do gabinete do Capitão Gomes, elencará as discussões em andamento no grupo Legislações. Além de Nancy Thame, Lair Braga e Capitão Gomes, é autor do decreto legislativo 2/2019, que instituiu o fórum, o vereador Laércio Trevisan Jr. (PL).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima