Paulistão A2: Nhô Quim estreia na noite do dia 22

Alvinegro piracicabano ficou nas semifinais, terminando o torneio na 4ª posição – Crédito: Vitor Prates

 

O XV de Piracicaba começa a sua caminhada no Paulistão A2, na noite de quarta (22). A primeira parada será em São Paulo, mais precisamente no Estádio Dr. Oswaldo Teixeira Duarte, o popular Canindé, onde o Nhô Quim enfrenta a Portuguesa, a partir das 20h30. O objetivo é claro pelos lados do Barão da Serra Negra: conquistar o acesso, após “bater na trave” nos dois últimos anos, e se isolar novamente como o maior campeão da história da competição.

 

Em 2019, o alvinegro piracicabano ficou nas semifinais, terminando o torneio na 4ª posição (devido à fusão do Bragantino com o Red Bull, o terceiro colocado também foi promovido à elite estadual). O Santo André levantou a taça e igualou o XV neste aspecto, chegando ao seu quinto título do Paulistão A2.

 

Para 2020, o Nhô Quim conta com a permanência do seu comandante, o técnico Tarcísio Pugliese, da base do elenco do ano passado e com nove reforços. “A expectativa é que esta manutenção de grande parte do nosso elenco faça a diferença, principalmente no começo do campeonato, pelo fato da maioria dos atletas já se conhecer e saber qual o nosso estilo de jogo. Isto adianta bastante o processo. Por outro lado, tivemos alguns jogadores que chegaram bem em cima da hora, há poucos dias, o que gera um tempo maior para que eles se adequem ao nosso modelo de trabalho”, analisou o treinador quinzista.

 

Foram nove contratações feitas pelos responsáveis por gerenciar o departamento de futebol profissional do clube: o goleiro Mota (ex-Paysandu), os laterais-esquerdos Assis e Wallace (ex-Náutico e Pelotas, respectivamente), o zagueiro Diego Jussani (ex-Vila Nova/GO), os meio-campistas Daniel Costa e Filipe Cirne (ex-Criciúma e Guarani, pela ordem) e os atacantes Erik Gabriel (ex-Sobradinho/DF), Marcelinho (ex-Ituano) e Caio Mancha (ex-Votuporanguense).

 

Pugliese também poderá contar com duas peças ofensivas importantes, já que o departamento jurídico do XV solicitou a conversão das penas de Kadu Barone (três jogos) e Raphael Macena (dois jogos), devido à suspensões ainda relacionadas à Copa Paulista, para uma medida social, o que foi deferido pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) da FPF (Federação Paulista de Futebol) em pagamentos de cestas básicas, que foram doadas (26 no total) ao Lar Betel de Piracicaba.

 

“Conversei ontem (segunda-feira) com o pessoal da comissão técnica e com o Beto (Souza, gestor de futebol), se repetirmos o mesmo desempenho do ano passado e mudarmos os cinco minutos finais, está perfeito. Fizemos uma campanha bastante consistente e forte. Começamos bem, nos classificamos com algumas rodadas de antecedência, tivemos uma trajetória fantástica, mas deixamos escapar no fim”, recordou Pugliese, em entrevista coletiva.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima